Câmara Municipal de São Paulo
Palácio Anchieta - Viaduto Jacareí, 100

11º Andar - Sala 1112 - CEP 01319-900
Tels.: (11) 3396-4264 / 4001 / 4002 / 4003

São Paulo - SP

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
1024px-WhatsApp_logo-color-vertical.svg_

CPI da Sonegação Tributária discute Projeto para Prefeitura compensar precatórios

 

Por: Kátia Kazedani - Redação da Câmara Municipal de São Paulo

 

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Sonegação Tributária – instalada na Câmara Municipal de São Paulo para investigar a dívida de empresas responsáveis por operações de leasing, factoring e franchising – discutiu nesta quinta-feira (22/3) o Projeto de Lei (PL) 90/2018 que prevê medidas para garantir que a Prefeitura pague seus precatórios.

 

Proposta pelo presidente da CPI e vice-presidente da Câmara, vereador Eduardo Tuma (PSDB), a medida será assinada por todos os integrantes do colegiado e encaminhada às secretarias municipais da Justiça e da Fazenda para que elas conheçam o Projeto que está em tramitação na Casa.

 

“A cidade tem R$ 18 bilhões de precatórios e o Projeto prepõe a compensação desses valores a partir da cessão de direitos dos precatórios para quem têm dívida ativa com o município”.

 

Para Tuma, todos ganham se o Projeto for aprovado. “A cidade fica livre da dívida e as empresas devedoras vão conseguir compensá-las. Queremos eliminar esse problema”, disse o presidente da CPI.

 

O relator da CPI e coautor do Projeto, vereador Isac Félix (PR), concorda. “Os devedores  resolverão sua situação e a dívida da Prefeitura será compensada”, disse.

 

Durante a reunião, a CPI decidiu a forma como conduzirá seus trabalhos. Inicialmente eles pedirão informações para diferentes instituições e convidarão os representantes das secretarias municipais da Justiça e da Fazenda.

 

“Pedimos [para a Justiça e a Fazenda] o montante da dívida e quais empresas são devedoras para que os dados possam nortear os nossos trabalhos”, disse o vereador e coautor do Projeto Rodrigo Goulart (PSD).

 

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Sonegação Tributária ainda aprovou mais requerimentos para que a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), o Ministério Público, a Procuradoria e a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) indiquem representantes para acompanhar as atividades da CPI.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload