Visita virtual para pacientes com Covid-19 pode se tornar lei na cidade de São Paulo

Projeto de autoria do Vereador Arselino Tatto está aprovado e agora depende apenas da sanção do Prefeito



Um dos aspectos mais difíceis que a pandemia do Coronavírus trouxe para nossas vidas é o isolamento social. Se o distanciamento já é difícil e doloroso para quem está em casa, ele é ainda mais cruel para quem está hospitalizado, longe do contato familiar.


Logo nos primeiros meses da pandemia, observamos que a rede pública de saúde não estava preparada para receber o grande volume de pacientes e por conta disso, era difícil estabelecer uma via de comunicação para obter, com frequência e facilidade, atualização do quadro clínico das pessoas internadas.


Essa situação chamou a atenção do vereador Arselino Tatto que resolveu, em maio de 2020, apresentar na Câmara Municipal o PL 336/2020 para que todos os pacientes diagnosticados com Coronavírus e internados em equipamentos da rede pública municipal de saúde tivessem a oportunidade de se comunicar virtualmente com seus familiares, por meio de aparelhos como celulares e tablets


“Logo no início da pandemia eu via nas reportagens o relato de familiares desesperados em busca de informações de parentes internados. Conversando com meu irmão, vereador Jair Tatto, que divide a autoria do projeto comigo, tivemos a ideia de criar o programa de visita virtual, o que pode ser facilmente viabilizado por meio de parcerias com empresas privadas, sem prejudicar o orçamento da Prefeitura”, relatou o vereador Arselino Tatto.


Os profissionais de saúde garantem que o fator emocional é muito importante na recuperação do paciente. A visita virtual pode atenuar o sentimento de solidão do doente que, ao se sentir confortado, poderá adotar uma atitude mais positiva em relação ao tratamento.


Passado um ano, somente agora o vereador Arselino Tatto conseguiu a aprovação em definitivo do projeto de lei na Câmara Municipal. Mesmo com a aprovação tardia, a visita virtual continua sendo fundamental, pois infelizmente vivemos um dos piores momentos da pandemia, com alto índice de internações.


Além de contemplar os pacientes com Covid-19, a visita virtual poderá auxiliar qualquer paciente que, por motivos diversos, esteja impossibilitado de receber visitas durante sua internação hospitalar, ou seja, é um programa que poderá ser integrado ao Sistema Único de Saúde - SUS, mesmo após o fim da pandemia.


A Prefeitura de São Paulo poderá minimizar os custos da implantação da visita virtual por meio de convênios ou parcerias firmadas com empresas de tecnologia que poderão fornecer os equipamentos necessários.


Deste modo, não vemos motivos para que o Prefeito de São Paulo não sancione a Lei, a mesma será de grande importância, especialmente enquanto perdurar a pandemia.


Link para o PL 336/2020