CPI foi instalada nesta quinta-feira na Câmara


A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Sonegação Tributária foi instalada nesta quinta-feira (15/3) na Câmara Municipal de São Paulo. Proposta pelo vice-presidente da Casa, vereador Eduardo Tuma (PSDB), a CPI investigará a dívida de empresas responsáveis por operações de leasing, factoring e franchinsing.

Durante a reunião de instalação da CPI, os parlamentares elegeram o vereador Rinaldi Digilio (PRB) para a vice-presidência.

Para relator foi escolhido o vereador Isac Félix (PR). Ele ocupou o mesmo cargo na CPI dos Grandes Devedores – realizada no ano passado para investigar as empresas com grandes dívidas com a Prefeitura – e fez 25 recomendações de mudanças em procedimentos para tentar diminuir o valor da dívida. “O trabalho será o mesmo, vamos continuar cobrando os grandes devedores de São Paulo”, disse.

O vereador Arselino Tatto (PT) falou sobre a importância dos trabalhos dessa CPI. “Fico honrado por participar desta CPI [da Sonegação Tributária], que fará um trabalho semelhante à CPI [dos Grandes Devedores]. Ali, conseguimos recuperar muito dinheiro para a cidade”, disse.

A meta da CPI da Sonegação Tributária é recuperar mais de R$ 1 bilhão para os cofres públicos. “Fizemos a CPI dos Grandes Devedores no ano passado e conseguimos devolver à cidade mais de R$ 4 bilhões, sendo R$ 1,5 bilhão à vista. Agora queremos arrecadar R$ 100 milhões no primeiro semestre e no total cerca de R$ 1,5 bilhão”, disse o presidente da CPI, Eduardo Tuma.

Câmara Municipal de São Paulo
Palácio Anchieta - Viaduto Jacareí, 100

11º Andar - Sala 1112 - CEP 01319-900
Tels.: (11) 3396-4264 / 4001 / 4002 / 4003

São Paulo - SP

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
1024px-WhatsApp_logo-color-vertical.svg_